7º anos. Profª Luciane Gotardo. História: A contrarreforma. Semanas de 20/05 a 06/06/20.

20/05/2021

Olá queridos alunos, continuamos por aqui neste sistema remoto, até que tudo passe, vamos seguindo com fé e confiança de dias melhores. Essas semanas vamos trabalhar sobre a Contrarreforma da Igreja Católica. vamos lá? 

Correção das atividades anteriores sobre: Reforma Protestante.

1) A Reforma Protestante foi um movimento reformista do século XVI, liderado por Martinho Lutero, simbolizado pela publicação das 95 Teses, em 31 de outubro de 1517, na porta da Igreja do castelo de Winttenberg.

2) Martinho Lutero (1483-1546), monge agostiniano alemão e professor da Universidade de Wittenberg. Crítico, negava algumas práticas apregoadas pela Igreja.

3) João Calvino (1509-1564), pertencente à burguesia e influenciado pelo Humanismo e pelas Teses luteranas, Calvino converteu-se em ardente defensor das novas ideias.

4) A Igreja Anglicana foi criada quando o rei Henrique VIII separou a Igreja da Inglaterra da Igreja Católica, em meados do século XVI. Ele fez isso porque o papa Clemente VII se recusou a lhe conceder a anulação de seu casamento com Catarina de Aragão. Sendo assim, Henrique VIII, declara que a Igreja da Inglaterra não reconhecerá mais a autoridade de Roma.

Correção das atividades do livro didático da página 55 - 1, 2 e 3:

1)As teses 21 e 41 tratam das indulgências. As teses 21 faz crítica à posição da Igreja católica, denunciando a prática da venda de indulgências autorizada pelo papa. Na tese 41 Lutero afirma a maneira cautelosa com que acreditava que a Igreja deveria tratar a questão das indulgências.

2) A doutrina luterana pregava a salvação pela fé, a livre interpretação da Bíblia, sem necessitar da mediação de sacerdotes da Igreja; opunha-se à hierarquia eclesiástica, negava a necessidade do celibato dos padres e dos sacramentos, mantendo apenas o batismo e a eucaristia, e determinava a substituição do latim pelo idioma nacional nos cultos religiosos.

3) O Calvinismo estabelece o princípio da predestinação absoluta, de que a salvação não depende do esforço dos homens; o luteranismo, por sua vez, afirma que a salvação é dada pela fé; já a doutrina católica, a salvação é obtida pela fé e pelas boas obras.

Conteúdo do período de 20/05 a 06/06/21.

A CONTRARREFORMA.

A Contrarreforma, ou Reforma Católica, é o movimento criado pela Igreja Católica a partir de 1545, e que, segundo alguns autores, teria sido uma resposta à Reforma Protestante iniciada por Martinho Lutero.Foi o momento em que a igreja quis redefinir a sua doutrina, desenvolvendo uma nova disciplina de cristianismo para o clero, já que a população estava se afastando dos dogmas da Igreja, após as denúncias do protestantismo.

A contrarreforma foi o esforço da Igreja Católica para barrar o protestantismo e seu avanço pela Europa. Ela se deu por meio de uma série de ações realizadas pela Santa Sé, que incluíram a catequização de pessoas por meio dos jesuítas, a reativação do tribunal da Inquisição, a proibição de certos livros etc. Alguns dos princípios estabelecidos para a reforma da Igreja Católica foram debatidos durante o Concílio de Trento.

Instrumentos da Contrarreforma.

Da Espanha também veio Inácio de Loyola, o fundador da Companhia de Jesus, mais conhecida aqui como Ordem Jesuíta. A Companhia de Jesus foi criada com a finalidade de combater o movimento protestante, e tinha como lema "Para a Maior Glória de Deus". Tinham como prioridade a atividade missionária e a educação religiosa, fato que os levou a influenciar até mesmo as Índias e o Extremo Oriente.

Em pouco tempo espalharam-se em Portugal, tendo sido solicitados por D. João III como missionários, e adquiriu grande influência no meio social, entre os séculos XVI e XVII. Os jesuítas, como eram denominados os membros da Companhia de Jesus, dedicavam-se ao trabalho missionário e educacional, sendo em sua maioria educadores ou confessores dos reis da época, um deles foi D. Sebastião de Portugal. Os padres jesuítas tiveram um importante papel na Reforma Católica. Foi deles a responsabilidades de catequizar povos e nações inteiras. Já no Brasil, desde 1549, ano em que chegaram ao país, começaram a desenvolver um trabalho de catequização do povo (índios, imigrantes africanos e imigrantes europeus).

Umas das medidas tomadas para a reforma do clero católico foi a criação de seminários que garantiam uma melhor formação dos sacerdotes. Por meio dessa decisão, foi definido que padres deveriam estudar em seminários e que seu sacerdócio só poderia iniciar-se após completarem 25 anos. Além disso, medidas mais enérgicas foram tomadas, pois o papa Paulo III, em 1542, deu início à Inquisição Romana, uma das respostas de Roma ao crescimento do protestantismo.

 O papa Paulo III foi o responsável por reativar a Inquisição e por convocar o Concílio de Trento como formas de combater-se o protestantismo.

A Inquisição ou Tribunal do Santo Ofício.

A Inquisição era uma instituição que promovia a perseguição aos hereges, (Heresia é quando alguém tem um pensamento diferente de um sistema ou de uma religião, sendo assim quem pratica heresia, é considerado um herege), e sua atuação foi muito forte entre os séculos XII e XIV, perdendo um pouco de sua força durante o século XV. Por meio do papa Paulo III, a Inquisição ganhou força novamente e foi utilizada como forma de silenciar aqueles que não professavam o catolicismo.

Concílio de Trento

 As autoridades da Igreja Católica reuniram-se no Concílio de Trento entre 1545 e 1563. Uma ação mais efetiva para barrar o avanço do protestantismo deu-se por meio do Concílio de Trento, realizado em três ciclos entre 1545 e 1563. Um concílio é uma espécie de assembleia que reúne as maiores autoridades da Igreja para promover a discussão de pontos importantes da fé católica. Ao longo da história, diversos concílios aconteceram, e o Concílio de Trento foi convocado pelo papa Paulo III, sendo que seus encontros aconteceram em 1545-1547, depois 1551-1552 e, por fim, em 1562-1563. Ao longo dessas sessões que se estenderam por 18 anos, uma série de decisões foram tomadas, sendo que algumas delas reforçavam princípios e práticas do catolicismo e outras tentavam estabelecer formas de fortalecer-se o combate à heresia.

Primeiramente, o Concílio de Trento debateu e reforçou algumas questões doutrinárias importantes do catolicismo. Assim, foram tratadas de questões como o pecado original, os sacramentos e questões relativas ao ritual da missa, por exemplo. Nessa questão doutrinária também foram analisados os princípios do protestantismo, e eles foram novamente rechaçados.

infalibilidade do papa foi outra questão debatida, sendo mantida como parte da doutrina católica, e foi determinado que a venda de indulgências, o estopim da reforma protestante, estava proibida. Entretanto, o Concílio de Trento não ficou apenas nos debates litúrgicos e doutrinários do catolicismo, mas estabeleceu outras práticas para combater o avanço do protestantismo na Europa.

A proibição da circulação de determinados livros foi a principal delas. Os membros da Igreja identificaram que o protestantismo beneficiou-se bastante da circulação de ideias, o que foi possível por meio da imprensa. Esse instrumento era uma novidade e permitiu que a publicação de escritos aumentasse vertiginosamente. Assim, para impedir que os fiéis fossem influenciados por esse tipo de literatura, decidiu-se pela sua proibição. Esse ato ficou conhecido como Index Librorum Proibitorum e continha uma extensa lista de obras. Aqueles que fossem descobertos com livros proibidos seriam julgados pelo Tribunal do Santo Ofício, o responsável pela Inquisição.

Atividades Propostas:

1)O que foi a Contrarreforma?

2) Quem criou a Companhia de Jesus, comente.

3) Defina Inquisição e heresia.

4) O que foi o Concílio de Trento?

5)NÃO constitui ação da Igreja Católica, na Contrarreforma:

a) a fundação da Ordem dos Jesuítas.

b) a restauração da Santa Inquisição.

c) a anulação do Índex dos Livros Proibidos.

d) a reafirmação do culto à Maria e aos Santos

Agora use o livro didático: faça a leitura das páginas 51 a 54 e observe e comente a imagem com uma questão da página 55, a número 7.