7º anos. Profª Luciane Gotardo. História: A colonização inglesa e espanhola na América. Mês de setembro.

10/09/2021

Olá queridos alunos, vamos estudar um pouco mais por aqui? " Estude com a firme certeza que tudo que requer esforço e disciplina resulta em felicidades e grandes conquistas".  

Conteúdo referente ao mês de setembro: A colonização inglesa e espanhola na América.

A colonização inglesa na América do Norte foi importantíssima para o desenvolvimento econômico da Inglaterra e de suas colônias no norte do continente americano, conhecidas como as Treze Colônias. As 13 colônias eram povoações instaladas pelos britânicos, na costa leste da América do norte, no decorrer do século XVII. Os colonos se fixaram entre o oceano Atlântico e os montes Apalaches, constituindo o embrião dos futuros treze estados americanos.

As Treze Colônias

Situadas no litoral atlântico, as treze colônias se desenvolveram de maneira distinta entre si e marcaram profundamente a formação dos Estados Unidos. Oficialmente, a colonização inglesa começou em 1607, com a fundação da cidade Jamestown, na Virgínia. A ocupação ocorreu no decorrer do século XVII, quando a Grã-Bretanha vivia um período de revoluções e disputas políticas e religiosas. Segundo a localização geográfica, as colônias da costa leste da América do Norte podem ser divididas em três: norte (Nova Inglaterra), centro e sul. Cada uma delas desenvolveu um perfil sócio - econômico diferente.

Colônias do Norte (Nova Inglaterra)

A região norte das 13 colônias foi denominada Nova Inglaterra e compreendia os territórios de Massachusetts, Delaware, Connecticut, Rhode Island e Maine. Os colonos se dirigiam ali especialmente em busca de liberdade religiosa e política. Assim, desenvolveram uma ligação muito forte entre a religião e a política, pois as decisões eram tomadas em assembleias na igreja. O clima era hostil e a agricultura não era rentável. Desta maneira, os colonos se dedicaram à pesca e à captura de baleias fazendo o porto de Boston a principal porta de saída e entrada de produtos. Apesar da mão de obra livre ser predominante, existiam africanos escravizados que faziam os trabalhos domésticos. Alguns eram livres, mas ainda assim tratados de forma inferior a uma pessoa branca.

Colônias do centro

As colônias do centro estavam formadas por Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia e Delaware. Nessa região, o clima era mais favorável ao cultivo, e foi desenvolvida tanto a agricultura de subsistência como aquela que permita a venda de excedentes. O trabalho escravo convivia com a mão de obra livre. Igualmente, foram instaladas fábricas têxteis e de siderurgia. Ocorria trocas comerciais entre colônias espanhola e portuguesa da América do Sul, que incluíam o tráfico humano com a África.

Colônias do Sul

As colônias do sul estavam constituídas por Maryland, Virgínia, Carolina do Norte, Carolina do Sul e Geórgia. Ao contrário das colônias do norte, as áreas exploradas na região sul da costa leste tiveram uma ocupação distinta. Nessa região, o clima era subtropical, o que favoreceu a implantação da monocultura de produtos como arroz, algodão e tabaco. No sul era mais comum o trabalho da lavoura ser realizado por negros escravizados. A produção era voltada basicamente para a exportação, e baseada na grande propriedade.  

O comércio triangular. Esse Comércio Triangular é uma expressão utilizada para designar um conjunto de relações comerciais dirigidas por países europeus entre as metrópoles e os vários domínios ultramarinos, de caráter transcontinental apoiado em três vértices geopolíticos e econômicos: Europa, África e América (Norte, Centro e Sul).

A presença de pessoas negras escravizadas vindas da África.

A escravidão praticada na América do Norte existia desde o período colonial, com os primeiros escravos africanos chegando aos Estados Unidos continentais em 1526 (quase três décadas após a chegada da primeira expedição europeia ao Novo Mundo) trazidos pelos espanhóis.

Colonização Espanhola na América

Após a conquista era preciso ocupar o território americano. Afinal, os reis precisavam dominar mais regiões e mercados para legitimar sua existência. Igualmente, se queria expandir a fé católica. Para controlar o vasto território que conquistara, os espanhóis criaram, inicialmente, dois Vice-Reinos, diretamente ligados à Coroa: o Vice-Reino da Nova Espanha e o Vice-Reino do Peru. Também foram estabelecidas a Capitania Geral de Cuba, Capitania Geral de Porto Rico e a Capitania Geral de Santo Domingo. Importante ressaltar que estes territórios eram considerados como uma própria extensão do reino espanhol, daí o nome de "vice-reino".

A metrópole possuía as seguintes instituições para administrar a colônia:

Casa de Contratação

Responsável por registrar todas as pessoas que se dirigiam e se estabeleciam nas Índias (América). Igualmente, anotavam as mercadorias, provinham os pilotos de mapas de navegação e ainda exerciam a justiça. Inicialmente, tinha sua sede em Sevilha e, mais tarde, em Cádiz.

Conselho das Índias

Auxiliava o rei a tomar decisões relativas aos seus domínios na América em termos de justiça, economia e até durante a guerra.

Real Audiência

Eram os tribunais de justiça estabelecidos nos Vice-Reinos e que julgavam os crimes cometidos por seus habitantes.

Vice-Reinos e Capitanias Gerais

Com as reformas iluministas empreendidas pelo rei Carlos III (1716-1788), no século XVIII, os vice-reinos foram desmembrados em quatro e foram criadas mais Capitanias Gerais. O objetivo era encontrar uma forma de melhorar a administração colonial.

Vice-Reinos: territórios de grande extensão e população, eram os mais rentáveis para a Coroa espanhola. Estavam governados por um vice-rei. Eram eles: Vice-Reino da Nova-Espanha, Peru, Nova-Granada e Prata.

Capitanias Gerais: foram estabelecidas em zonas de maior conflito com a população indígena ou que eram alvo de ataques de piratas. Foram elas: Guatemala (que abarcava os atuais países de Guatemala, Honduras, El Salvador e Costa Rica), Cuba, Venezuela, Chile, Santo Domingo e Porto Rico.

Cargos Políticos nas Colônias Espanholas. As colônias eram administradas por funcionários nomeados pelo próprio soberano.

  • Vice-Rei: era o cargo mais alto dentro desta estrutura e ocupado por um nobre ou fidalgo diretamente indicado pelo Rei. Possuía autoridade máxima e dele dependiam algumas Capitanias Gerais.

  • Capitão-Geral: título utilizado por quem estava à frente das Capitanias Gerais.

  • Governadores: auxiliavam o vice-rei ou o capitão-geral a administrar o território.

  • Cabildo: eram uma espécie de conselho formados pelos proprietários e homens de destaque da sociedade, inclusive o clero, e se reuniam num edifício de mesmo nome.

A sociedade da América Espanhola estava dividida basicamente em:

  • Chapetones: eram a elite colonial, controlavam a colônia e ocupavam os altos cargos administrativos.

  • Criollos: vinham logo abaixo. Eram os filhos dos espanhóis nascidos na colônia e integravam a nobreza, sendo, ainda, grandes latifundiários.

  • Negros e índios: estavam na base da pirâmide social.

A exploração do trabalho indígena constituiu-se na base da exploração da América, e utilizou-se de duas formas: a mita e encomienda.

A encomienda foi um sistema criado pelos espanhóis, e consistia na exploração de um grupo ou comunidade de indígenas por um colono, a partir da concessão das autoridades, enquanto o colono vivesse. Em troca, o colono deveria pagar um tributo à metrópole e promover a cristianização dos indígenas. A mita era uma instituição de origem inca, utilizada por essa civilização, portanto, antes da chegada dos europeus.E consistia na exploração das comunidades dominadas, utilizando uma parte de seus homens no trabalho nas minas. Os homens eram sorteados, e em geral trabalhavam quatro meses, recebendo um pagamento.

Atividades propostas:

Utilizando o livro didático para complementar sua pesquisa, faça a leitura do capítulo 11 - Colonização inglesa na América, na página 126 e faça as atividades da página 133, números 1, 2 e 3. E leia também o capítulo 12 - Colonização espanhola na América, na página 134, e faça as atividades número 1, 2 da página 142.