7º anos. Profª Luciane Gotardo. História: Renascimento - semanas 01 /04 a 16/04/21.

31/03/2021

Olá querido aluno!!! Vamos continuar nosso estudo por aqui mais uma vez, com muita esperança de que tudo isso vai passar. Essas semanas vamos estudar o Renascimento, movimento intelectual, que surgiu na Península Itálica, em fins do século XIV, vai ser muito interessante, vamos lá?

Correção das atividades sobre o texto: A vida dura dos marujos. Referente as semanas de 15 a 26/03/21.

1)Quem eram os tripulantes que embarcavam nas caravelas, no século XV? As tripulações apresentavam, desde o século XV, um leque de marinheiros de idiomas e origens diferentes.

2)Quais os perigos reais que os tripulantes enfrentavam nas viagens marítimas? As dificuldades de navegar em mar aberto, as tempestades e chuvas intensas, as doenças e a péssima alimentação.

3)Quais os perigos imaginários que causava medo aos tripulantes? A crença de que o oceano era povoado por monstros e dragões.

4)Como era a higiene dos tripulantes nas embarcações, do século XV? O banho a bordo era impossível. Além de não existir este hábito de higiene, a água potável era destinada ao consumo e ao preparo de
alimentos. Nas pessoas e na comida, proliferavam todos os tipos de parasitas: piolhos, pulgas e percevejos. Outro fator que contribuía para a falta de higiene era a ausência de banheiros na embarcação - geralmente os tripulantes faziam suas necessidades em recipientes e as lançavam ao mar. Esses fatores contribuíram bastante para a proliferação de doenças e mortes nas embarcações.

5)Qual era alimentação que era levada nas viagens marítimas? O rol dos mantimentos costumava incluir biscoitos, carne salgada, peixe seco (principalmente bacalhau salgado), banha, lentilhas, arroz, favas,
cebolas, alho, sal, azeite, vinagre, mel, passas, trigo, vinho e água. Nem todos os presentes tinham acesso aos víveres, controlados rigorosamente por um despenseiro ou pelo próprio capitão.

5)Explique a doença chamada escorbuto, que acometia os tripulantes nas viagens. A fome crônica e a debilidade física colaboravam para a morte de uma parcela importante dos marinheiros, que eram raros os que escapavam do temido escorbuto, doença causada pela falta de vitamina C).

Correção das atividades complementares do livro didático sobre Grandes Navegações (páginas de 94 a 100:

Da página 102 número 1. Resp: O principal fator que explica o pioneirismo dessas duas nações na expansão ultramarina é a centralização política precoce, principalmente de Portugal. Os recursos antes utilizados no combate aos muçulmanos que viviam na península foram deslocados para outras atividades, como a pesca e o comércio de longa distância, que ajudaram não só a custear as despesas desses Estados, mas também a desenvolver as artes náuticas nos dois reinos. Com essas condições reunidas, Portugal e Espanha puderam lançar-se à aventura marítima.

2)No século XIV, qual o conhecimento geográfico que os europeus tinham do mundo? R: Os europeus conheciam a Europa e as proximidades do Mediterrâneo, norte da África e regiões da África.

3)Quais os objetivos que os portugueses e os espanhóis tiveram para partirem para as viagens marítimas? R: Interesse comerciais e religiosos, conseguir ouro e prata em outras regiões, bem como novas rotas de comércio.

4)Quais as conquistas portuguesas no período das Grandes Navegações? R: Em 1415, os portugueses conquistaram Ceuta, norte da África; Entre 1487 e 1488, Bartolomeu Dias contornou o sul do continente africano, mais tarde conhecido como Cabo da Boa Esperança. Em 1498, Vasco da Gama chegou às Índias, em 1500, Pedro Álvares Cabral chegou à América.

5)Fale sobre as viagens marítimas espanholas. R: Em 1492, Cristóvão Colombo chegou à América Central, Em 1513, Vasco Núnez de Balboa atravessou o Istmo de Panamá. Em 1519, O navegador Fernão de Magalhães iniciou a viagem de circunavegação em volta da Terra.

6) Resp: A.                 7) Resp: A. 

Conteúdo: Renascimento

Habilidades: (EF07HI04) Identificar as principais características dos Humanistas e dos renascentistas e analisar seus significados.

O Renascimento foi um movimento cultural, econômico e político, surgido na Itália no século XIV e se estendeu até o século XVII por toda a Europa. Inspirado nos valores da Antiguidade Clássica e gerado pelas modificações econômicas, o Renascimento reformulou a vida medieval, e deu início à Idade Moderna.

Origem do Renascimento

O termo Renascimento foi criado no séc. XVI para descrever o movimento artístico que surgiu um século antes. Posteriormente acabou designando as mudanças econômicas e políticas do período também e é muito contestado hoje em dia. Afinal, as cidades nunca desapareceram totalmente e os povos não deixaram de comercializar entre si, nem de usar moeda. Houve, sim, uma diminuição dessas atividades durante a Idade Média. Observamos, porém, que na Península Itálica várias cidades como Veneza, Gênova, Florença, Roma, dentre outras, se beneficiaram do comércio com o Oriente. Estas regiões se enriqueceram com o desenvolvimento do comércio no Mar Mediterrâneo dando origem a uma rica burguesia mercantil. A fim de se afirmarem socialmente, estes comerciantes patrocinavam artistas e escritores, que inauguraram uma nova forma de fazer arte.

A Igreja e nobreza também foram mecenas (indivíduo rico que protege artistas, homens de letras ou de ciências, proporcionando recursos financeiros, ou que patrocina) de artistas como Michelangelo, Domenico Ghirlandaio, Pietro della Francesa, entre muitos outros.

Cultura renascentista

Destacamos cinco características marcantes da cultura renascentista:

Racionalismo - a razão era o único caminho para se chegar ao conhecimento, e que tudo podia ser explicado pela razão e pela ciência.

Cientificismo - para eles, todo conhecimento deveria ser demonstrado através da experiência científica.

Individualismo - o ser humano buscava afirmar a sua própria personalidade, mostrar seus talentos, atingir a fama e satisfazer suas ambições, através da concepção de que o direito individual estava acima do direito coletivo.

Antropocentrismo - colocando o homem como a suprema criação de Deus e como centro do universo. Diferente da ideia teocêntrica (segundo a qual a vida deveria ser guiada pela crença na vontade de Deus, que era considerado o centro do Universo).

Classicismo - os artistas buscam sua inspiração na Antiguidade Clássica greco-romana para fazer suas obras.

O Humanismo renascentista

O humanismo foi um movimento de glorificação do homem e da natureza humana, que surgiu na nas cidades da Península Itálica em meados do século XIV.  O homem a obra mais perfeita do Criador, era capaz de compreender, modificar e até dominar a natureza. Por isso, os humanistas buscavam interpretar o cristianismo, utilizando escritos de autores da Antiguidade, como Platão. A religião não perdeu importância, mas foi questionada e daí surgiram novas correntes cristãs como o protestantismo. O estudo dos textos antigos, igualmente, despertou o gosto pela pesquisa histórica e pelo conhecimento das línguas clássicas como o latim e o grego. Desta forma, o humanismo se tornou referência para muitos pensadores nos séculos seguintes, como os filósofos iluministas do século XVII.

Renascimento literário

O Renascimento deu origem a grandes gênios da literatura, entre eles:

Dante Alighieri: escritor italiano autor do grande poema "Divina Comédia".

Maquiavel: autor de "O Príncipe", obra precursora da ciência política onde o autor dá conselhos aos governadores da época.

Shakespeare: considerado um dos maiores dramaturgos de todos os tempos. Abordou em sua obra os conflitos humanos nas mais diversas dimensões: pessoais, sociais, políticas. Escreveu comédias e tragédias, como "Romeu e Julieta", "Macbeth", "A Megera Domada", "Otelo" e várias outras.

Miguel de Cervantes: autor espanhol da obra "Dom Quixote", uma crítica contundente da cavalaria medieval.

Luís de Camões: teve destaque na literatura renascentista em Portugal, sendo autor do grande poema épico "Os Lusíadas".

Renascimento artístico

Os principais artistas do renascimento foram:

Leonardo da Vinci: Matemático, físico, anatomista, inventor, arquiteto, escultor e pintor, ele foi o esteriótipo do homem renascentista que domina várias ciências. Por isso, é considerado um gênio absoluto. A Mona Lisa e A Última Ceia são suas obras primas.

Mona Lisa

Rafael Sanzio: foi um mestre da pintura e famoso por saber transmitir sentimentos delicados através de suas imagens de Nossa Senhora. Uma de suas obras mais perfeitas é a Madona do Prado.

Michelangelo: artista italiano cuja obra foi marcada pelo humanismo. Além de pintor foi um dos maiores escultores do Renascimento. Entre suas obras destacam-se a Pietá, David, A Criação de Adão e O Juízo Final. Também foi o responsável por pintar o teto da Capela Sistina.

Criação de Adão

Renascimento científico

O Renascimento foi marcado por importantes descobertas científicas, notadamente nos campos da astronomia, da física, da medicina, da matemática e da geografia.

O polonês Nicolau Copérnico, que negou a teoria geocêntrica defendida pela Igreja, ao afirmar que "a Terra não é o centro do universo, mas simplesmente um planeta que gira em torno do Sol".

Galileu Galilei descobriu os anéis de Saturno, as manchas solares, os satélites de Júpiter. Perseguido e ameaçado pela Igreja, Galileu foi obrigado a negar publicamente suas ideias e descobertas.

Na medicina os conhecimentos avançaram com trabalhos e experiências sobre circulação sanguínea, métodos de cauterização e princípios gerais de anatomia.

Renascimento comercial

Todas essas inovações só foram possíveis graças ao crescimento comercial que houve na Idade Média. Quando as colheitas eram boas e sobravam alimentos estes eram vendidos em feiras itinerantes. Com o incremento comercial, os vendedores passaram a se fixar em determinados locais que ficou conhecido como burgo. Assim, quem morava no burgo foi chamado de burguês.

Nas feiras era mais fácil usar moedas do que o sistema de trocas. No entanto, como cada feudo tinha sua própria moeda ficava difícil saber qual seria o valor correto. Dessa forma, surgiram pessoas especializadas na troca de moeda (câmbio), outras em fazer empréstimos e garantir pagamentos e que é a origem dos bancos. O dinheiro, então, passou a ser mais valorizado do que a terra e isso inaugurou uma nova forma de pensar e se relacionar em sociedade onde tudo seria medido pela quantidade de dinheiro que custava.

Atividades propostas:

1)Defina Renascimento e explique suas origens.

2)Explique as características do Renascimento.

3)Comento sobre os principais artistas do Renascimento.

4)Fale sobre um artista literário do Renascimento.

Atividades do livro didático, no capítulo 3.

Leitura das páginas 34 a 44 e depois faça as atividades da página 46- 1, 3, 4 e 6(se conseguir).

Bons estudos!! Você consegue!! Grande abraço!!

Assista a um vídeo, bem rapidinho p ilustrar nosso conteúdo: O que foi Renascimento -