Ciências - Evolução - Semana 16/04 à 30/04 - Professora Lorena

15/04/2021

Realizem a leitura dos textos a seguir e realizem as atividades do blog e do livro, conforme solicitado.

Abiogênese x biogênese

Até a metade do século XIX muitos cientistas e filósofos acreditavam que a vida surgia a matéria sem vida: ratos e insetos, por exemplo, surgiriam a partir de restos de comida. Essa ideia é chamada de geração espontânea ou abiogênese.

Nem todos aceitavam a ideia da abiogênese. Em 1668, o médico italiano Francesco Redi observou o que pareciam ser pequenos vermes em locais onde havia moscas, como a carne em decomposição. Redi supôs então que eles fossem na realidade, larvas provenientes de ovos que tinham sido depositados pelas moscas adultas e que, portanto, não surgiriam por gerações espontânea a partir da carne, como muitos afirmavam na época.

Se a teoria da geração espontânea fosse verdadeira, as larvas de mosca deveriam aparecer tanto nos frascos abertos como naqueles cobertos com gaze. Mas, depois de alguns dias, surgiram larvas apenas nos frascos abertos. Essa evidencia contrariava a teoria da geração espontânea. Surgia assim, a ideia da biogênese, na qual um ser vivo só poderia surgir a partir de outro ser vivo.

Em 1864, o cientista francês, Louis Pasteur realizou um experimento para demostrar que há microrganismos no ar e que eles podem contaminar a matéria e originar mais microorganismos.

Atividades (Copie a pergunta e a resposta no caderno)

1 Qual a diferença básica entre a teoria da abiogênese e da biogênese?

2 Faça o esquema da experiência de Redi e Pasteur no caderno e escreva o que foi descoberto com elas.

3 Quais alimentos estão no nosso dia dia para consumo que passaram pelo processo de pasteurização?

Atualmente sabe-se que os organismos vivos só se originam de outros seres vivos. Então como surgiu o primeiro ser vivo?

Outros cientistas defendem que a vida na Terra surgiu a partir de compostos orgânicos trazidos do espaço por cometas e meteoritos. Outros acreditam que existe uma divindade (Deus) que através de sua palavra tudo se fez. A ciência continua pesquisando e buscando novas evidencias para explicar a origem da vida na Terra. E com essas pesquisas nosso conhecimento sobre a origem e a evolução da vida aumenta cada vez mais.

Atividades ( copie as perguntas e responda no caderno)

1 Qual a teoria aceita hoje sobre a origem da vida?

2 Você concorda com ela? Descreva sua opinião.

Continuando nosso estudo sobre a evolução, vamos realizar a leitura do livro da página 42 a 47. Leiam se possível mais de uma vez cada tema, para facilitar a compreensão e o entendimento de vocês.

Realizem as atividades no caderno das páginas 47 e 48.

A teoria da seleção natural

As explicações que acabamos de discutir compõem a teoria da seleção natural, proposta pelos naturalistas inglês Charles Darwin e Alfred Russel Wallace.

Em 1859, Darwin publicou livro que começou a mudar a história da Biologia: Da origem das espécies por meio da seleção natural, ou a preservação de raças favoráveis na luta pela vida.

A obra é conhecida atualmente como a origem das espécies. Nela, Darwin escreveu o seguinte:

[...] Todos esses resultados [exemplos de adaptação] [...] Decorrem da luta pela vida. Em razão dessa luta, as variações mesmo sutis, provenientes seja de qual causa for, se não estão num patamar que seja benéfico para os indivíduos de uma espécie, em suas relações de uma complexidade infinita com outros seres orgânicos e com suas condições físicas de vida, tenderão a preservação de tais indivíduos e serão herdadas por seus descendentes. Assim os descendentes, também, terão melhores chances de sobreviver [...] Denominei esse princípio pelo qual cada pequena variação, se for útil, é preservada, de seleção natural [...]

Preciso antes de tudo mencionar que usou esse termo luta pela vida em um sentido amplo e metafórico, incluindo a dependência de um ser sobre outro, incluindo (o que é mais importante) não apenas a vida do endivido, mais o êxito em deixar descendentes. Pode se dizer que dois animais caninos, em tempos de fome, lutou na realidade entre si para determinar qual será o alimento e a vida. Mas uma planta na beira de um deserto luta pela vida contra seca [...]

 A teoria de Lamarck

Durante muito tempo, acreditava-se que os seres vivos não se modificavam ao longo do tempo, nem davam origem a novas espécies. Essa corrente de pensamento aceitava a imutabilidade das espécies.

Para Lamarck, os seres vivos se modificavam ao longo do tempo, logo, não eram imutáveis. Além disso, ele identificou que a hereditariedade era fundamental no processo evolutivo. Essas são ideias essenciais que formam a base do pensamento evolutivo desenvolvido posteriormente por outros naturalistas, como Darwin.

Os dois princípios básicos da teoria de Lamarck:

  • O uso ou o desuso :. O uso de determinadas partes do corpo faz com que ela se desenvolvam, enquanto o desuso faz com que ela se atrofiem.
  • A transmissão das características adquiridas: alterações adquiridas no corpo pelo uso ou desuso são transmitidas aos descendentes. Assim, eles modificam-se e tornam-se mais adaptados ao meio.

Apesar de ser comum contrapor as ideias de Lamarck com a Charles Darwin como sendo Lamarck a pessoa que errou, esse posicionamento não é correto, principalmente em função de duas considerações que devem ser feitas: a primeira é de que Lamarck foi um dos mais importantes naturalistas da sua época, tendo publicado inúmeros trabalhos de grande valor. A segunda consideração é que, em certos trechos da obra de Darwin, é possível identificar semelhanças com as ideias de Lamarck. Darwin não descarta o uso e o desuso, nem a transmissão das características adquiridas em suas explicações evolutivas, atribuindo muitas vezes o surgimento de características apenas ao desuso.

Tanto Lamarck quanto Darwin não conseguiram explicar como surgem as variações nem como ocorre a transmissão das características hereditárias ao longo das gerações.

Hoje, sabe se que as características passadas de pai para seus descendentes são aquelas envolvidas na herança genética. Não as adquiridas pelo uso ou desuso. As características hereditárias dependem do DNA das células reprodutoras; portanto, se um casal de ratinhos tiver a calda cortada, seus filhotes não nasceram sem cauda, mas com a calda inteira. Se uma pessoa praticar musculação, seus músculos vão se desenvolver, mas ela não vai passar músculos desenvolvidos para o seus descendentes. As características adquiridas por um indevido não são transmitidas pelas gerações.