Língua Portuguesa: PRONOMES. Professora Luciana Ucelli - Tuca®

09/06/2021

Bom dia, turma!

É um prazer retornarmos às nossas aulas após as atividades avaliativas do final do trimestre.

Nesta quinzena, trataremos de um assunto extenso, mas de extrema importância: os pronomes.

Antes, porém, vamos conferir os gabaritos dos nossos exercícios sobre adjetivos.

Bloco I - Práticas sobre o conhecimento do adjetivo

Questão 01. IDENTIFIQUE e grife os ADJETIVOS nas orações abaixo:

a) O rapaz era gigante e mau com os outros.

b) As fábulas mais lindas são as antigas.

c) A casa amarela tem varanda torta.

d) O urso polar não é friorento.

e) Julio é poeta e escreve cartas apaixonadas.

Questão 02. TRANSFORME os substantivos destacados em adjetivos, conforme o modelo:

Quem tem carinho: carinhoso

a) Quem tem bondade: bondoso______________

b) Quem tem vaidade: ________vaidoso_______

c) Quem tem medo: _medroso______________

d) Quem tem preguiça: ______preguiçoso______

e) Quem tem beleza: _belo_________________

f) Quem tem gula: _______guloso_________

g) Quem tem amor: _amoroso______________

h) Quem tem alegria: _______alegre_________

i) Quem tem fama: ______________famoso__

j) Quem tem coragem: _corajoso_____________

k) Quem tem capricho: _______caprichoso____

l) Quem tem teimosia: _teimoso______________

Questão 03. Elabore duas frases usando o que se pede:

a) adjetivos simples:

Nos dias frios, uso blusas compridas.

Preciso de amigos verdadeiros.

b) adjetivos compostos:

A irmã tem olhos verde-mar.

Minha professora é afro-brasileira.

c) adjetivos comparativos de igualdade: Elise é tão esperta quanto Antoine. Luna é desatenta tanto quanto seu irmão.

d) adjetivos comparativos de superioridade:

Julia é mais dedicada queMaria.

Sou mais boa do que ruim.

e) adjetivos comparativos de inferioridade:

Aninha é menos crescida que Dandara.

Eu sou menos ruim que teimosa.

f) adjetivos relativos de inferioridade:

Eu sou o menor da casa de meu pai.

Murillo é o menos bagunceiro da turma.

g) adjetivos relativos de superioridade:

Para alguns, Alexandre é o maior conquistador da História.

Nero foi o menos modesto imperadores.

h) adjetivos superlativos absolutos analíticos:Os dias têm sido muito difíceis.

Questão 04. TRANSFORME os adjetivos superlativos absolutos analíticos em SUPERLATIVOS ABSOLUTOS SINTÉTICOS, conforme matéria acima e também conforme modelos abaixo:

Trabalho muito difícil: trabalho dificílimo

Matéria fácil: Matéria facílima

Rapaz muito amigo: rapaz amicíssimo

a) Moça muito linda: moça lindíssima

b) Suco muito azedo: suco acérrimo

c) Vilão muito cruel: vilão crudelíssimo

d) Modelo muito magra: modelo macérrima

e) Café muito doce: café dulcíssimo

f) Amigo muito fiel: amigo fidelíssimo

g) Dias muito frios: dias frigidíssimos

h) Alunos muito sábios: alunos sapientíssimos

i) Pessoas muito simples: pessoas simplíssimas / simplicíssimas

Bloco II - Compreensão de conceitos

Questão 05.

Responda ao que se pergunta abaixo:

· O que é um adjetivo pátrio?

Adjetivo usado para indicar ou definir a nacionalidade ou a naturalidade de algo ou alguém.

· Qual a diferença entre um adjetivo pátrio e um adjetivo gentílico?

Adjetivos Pátrios: somente se referem a cidades, estados, países e continentes. Adjetivos Gentílicos: referem-se a raças e povos.

· Dê um exemplo de adjetivo pátrio; d) Dê um exemplo de adjetivo gentílico.

Respondendo conjuntamente as letras c e d. Como exemplo da diferença entre adjetivos pátrios e gentílicos, podemos citar o adjetivo "Israelense", que é um adjetivo pátrio referente a Israel, enquanto "Israelita" é um adjetivo gentílico, referente ao povo de Israel. Igualmente brasileiro, que é um adjetivo pátrio e afro-brasileiro que diz respeito a uma etnia ou raça e por isso é um adjetivo gentílico.

e) O que é uma locução adjetiva?

A junção de duas ou mais palavras exercendo a função de um único adjetivo. Por exemplo, culinária "de casa", em vez de "caseira".

Questão 06. Elabore uma frase contendo:

a) Um ou mais de um exemplo de adjetivo pátrio.

Os asiáticos costumam ter hábitos peculiares, enquanto os americanos e europeus são mais comuns.

b) Um ou mais de um exemplo de adjetivo gentílico;

Os imigrantes nipo-brasileiros concentram-se mais na região sudeste do Brasil.

c) Uma ou mais de uma locução adjetiva?

Anne usava uma coroa de flores no cabeço e um sorriso de criança no rosto.

Questão 07. Quanto aos adjetivos pátrios responda, conforme o modelo:

Quem nasce em Anchieta é anchietense.

a) Quem nasce em Guarapari é guarapariense.

b) Quem nasce em Brasília é brasiliense.

c) Quem nasce em Vila Velha é vila-velhense.

d) Quem nasce nos Estados Unidos é estadunidense; americano ou norte-americano.

e) Quem nasce em Minas Gerais é geralense ou mineiro.

f) Quem nasce na China é chinês.

g) Quem nasce em Manaus é manauara.

Questão 08. Ainda quanto aos adjetivos pátrios responda, conforme o modelo:

Anchietense é quem nasce em Anchieta.

Europeu é quem nasce na Europa.

a) Asiático é quem nasce na Ásia.

b) Canela-verde é quem nasce em Vila Velha.

c) Afegão é quem nasce no Afeganistão.

d) Heleno é quem nasce na Grécia.

e) Paulistano é quem nasce no estado de São Paulo (estado, qualquer município).

f) Carioca é quem nasce na cidade do Rio de Janeiro (cidade do Rio de Janeiro, capital).

Questão 09. Substitua as locuções verbais abaixo pelo adjetivo correspondente, conforme modelo:

Exame do coração - exame cardíaco

Rapaz sem medo- rapaz destemido

amor de mãe (locução adjetiva) - amor materno (adjetivo correspondente)

a) conversa com pressa - conversa apressada

b) casa no campo - casa campestre.

c) morros do Espírito Santo - morros capixabas

d) conversa de pai - conversa paternal

e) acordo de família - acordo familiar

f) amizade de irmão - amizade fraternal

g) paixão de jovem - paixão juvenil

h) brincadeira de criança - brincadeira pueril / infantil.

Bloco III - Plurais especiais

Questão 10. Para começar, faça o plural dos substantivos e adjetivos abaixo, conforme modelo:

Diretora alta: diretoras altas

a) Casa grande: casas grandes

b) Chá verde: chás verdes ___________________________

c) Bar pequeno: bares pequenos ________________________

d) Aviãozinho colorido: aviõezinhos coloridos _________________

e) Dever cumprido: deveres cumpridos _____________________

f) Calça comprida: calças compridas ______________________

g) Pão doce: pães doces __________________________

h) Degrau baixinho: degraus baixinhos _____________________

i) Gravidez longa: gravidezes longas _____________________

m) Anzol fortíssimo: anzóis fortíssimos___________________

n) Anel de compromisso: anéis de compromisso___________________

o) Amor fraternal: amores fraternais

Questão11. Faça o plural das cores abaixo, seguindo as regras:

a) Colar rosa: chaves rosa_________________________________

b) Chave dourada: chaves douradas_____________________________

c) Chave prata: chaves prata_______________________________________

d) Carro amarelo: carros amarelos_____________________________

e) Pele negra: peles negras _______________________________

f) Amigo moreno: amigos morenos _____________________________

g) Camiseta salmão: camisetas salmão ___________________________

h) Sorriso cinza: sorrisos cinza _____________________________

i) Mão branca: mãos brancas _______________________________

j) Sapato mostarda: sapatos mostarda ___________________________

k) Chapéu creme: chapéus creme_____________________________

l) Enfeite laranja: enfeites laranja ___________________________

Questão12. Faça o plural das frases abaixo, com atenção aos adjetivos especiais, conforme modelo:

Uma caneta bege e rosa: _duas canetas beges e rosa

a) Uma autopista moderna: _duas autopistas modernas_____________________

b) Um rapaz afro-brasileiro: _dois rapazes afro-brasileiros________________

c) Uma moça euro-asiática: _duas moças euro-asiáticas________________

d) Campeonato latino-americano: _campeonatos latino-americanos__________

e) Uma bandeira vermelho-sangue: _Duas bandeiras vermelho-sangue_________

Questão 13. Flexione os adjetivos compostos, conforme modelo:

diferença sociocultural - diferenças socioculturais

a) Questão socioeconômica: _questões socioeconômicas__________________

b) Roupa azul-clara: _roupas azuis-claras_______________________

c) Jovem surdo-mudo: _jovens surdo-mudos ou surdos-mudos______

d) Raio ultravioleta: _raios ultravioleta_____________________

e) Olho azul piscina: _olhos azuis piscina_______________________

f) Caneta amarelo-ouro: _canetas amarelo-ouro______________________

Agora que já conferiram isso, vamos à nova matéria , porque nono ano é coisa séria!

Copie a matéria em seu caderno, copie e resolva seus exercícios, e procure sua professora de português, "vulgo eu", Tuca®, para ajudar a sanar qualquer dúvida que apareça!

PRONOME

É palavra variável que substitui ou acompanha um substantivo, relacionando-o a uma das três pessoas

do discurso. Quando acompanha o substantivo, é denominado pronome adjetivo; quando o substitui, é chamado de pronome substantivo. Podem, ainda, am casos especiais, exercer função adverbial.

Tipos de pronome

PESSOAIS  RELATIVOS  DEMONSTRATIVOS  POSSESSIVOS  INDEFINIDOS  INTERROGATIVOS

PRONOMES PESSOAIS

Os pronomes pessoais são sempre substantivos, ou seja, sempre substituem o nome (substantivo).

Quanto às pessoas do discurso, a língua portuguesa apresenta três pessoas:

1ª pessoa - aquele que fala: emissor;

2ª pessoa - aquele com quem se fala: receptor;

3ª pessoa - aquele de que ou de quem se fala: referente.

Pronomes pessoais:

Indicam uma das três pessoas do discurso, substituindo um substantivo.

A seguir um quadro com todas as formas do pronome pessoal:

Os pronomes pessoais apresentam variações de forma dependendo da função sintática que exercem na frase. Os pronomes pessoais do caso reto desempenham, normalmente, função de sujeito; enquanto os oblíquos, geralmente, de complemento.

Os pronomes oblíquos tônicos devem vir regidos de preposição. Em comigo, contigo, conosco e convosco, a preposição com já é parte integrante do pronome.

Os pronomes de tratamento estão enquadrados nos pronomes pessoais. São empregados como referência à pessoa com quem se fala (2ª pessoa), entretanto, a concordância é feita com a 3ª pessoa. Também são considerados pronomes de tratamento as formas você e vocês (provenientes da redução de Vossa Mercê), Senhor, Senhora e Senhorita.

A forma "você", atualmente, é usada no lugar da 2ª pessoa (tu/vós), tanto no singular quanto no plural, levando o verbo para a 3ª pessoa.

Emprego dos pronomes pessoais

Pronomes retos X pronomes oblíquos

Os pronomes retos devem ser empregados em função de sujeito e de predicativo;

Os oblíquos servem a outras funções, como objetos ou adjuntos:

Ela queria que nós lhe devolvêssemos aquele presente que dera a mim e a meu irmão no Natal.

O culpado foi ele, que não as considerava membros do grupo.

Observação:

Observe: Respondia, com cuidado, às perguntas do delegado.

O objeto indireto, aí, não corresponde a pessoa; não pode, assim, ser substituído por lhes.

Respondia a elas com cuidado.

Sonhava com aquela moça toda noite. Sonhava com ela toda noite.

Precisa de seus irmãos, mas não os procura. Precisa deles, mas não os procura.

Os termos "com aquela moça" e "de seus irmãos" são, aí, objetos indiretos, mas não devem ser substituídos por lhe(s). Nesses casos, emprega-se o pronome tônico, que sempre pode substituir o átono.

Para mim x para eu

O emprego de "eu" ou "mim" depende de o pronome exercer função de sujeito ou não.

Este livro é para eu ler.

Vá a minha casa, para eu mostrar-lhe os testes.

Foi difícil para mim admitir aquele erro.

Bastará para mim fazer uma boa redação.

Foi difícil eu admitir aquele erro.

Bastará eu fazer uma boa redação.

Entre eu e ela ou entre mim e ela?

Há uma enorme distância entre mim e ela.

Nessa frase, o termo "mim e ela" aparece regido por preposição. Como se sabe, só se deve empregar pronome reto (eu, tu, ...) como sujeito ou predicativo; portanto, é inaceitável, na língua culta, construir-se a frase acima com o pronome "eu".

PRONOMES RELATIVOS

É aquele que introduz uma oração (subordinada adjetiva), e, nela, representa (ou substitui) o termo substantivo que o antecede.

Voar é um sonho que sempre acompanhou o homem, desde o início da humanidade.

que = um sonho (Um sonho sempre acompanhou o homem, desde o início ...)

Características dos pronomes relativos

Observações sobre os pronomes relativos

O pronome relativo exerce sempre função sintática em sua oração. Exemplos:

Fui dos primeiros a ver o filme que ganhou o Oscar. (que = sujeito de ganhou)

Leio sempre os livros que você aconselha. (que = objeto direto de aconselha)

Eis aí a situação a que me referi ontem. (a que = objeto indireto de me referi)

Essa é uma solução na qual eu já pensara. (na qual = objeto indireto de pensei)

Eu já não sei descrever o jeito como ele se pintou. (como = adj. adverbial de modo de pintou)

A família do Dr. César, de cujos votos dependia o Freire, era enorme. (cujos = adjunto adnominal de votos)

Você conhecia o bairro aonde fomos ontem? (aonde = adj. adverbial de lugar de fomos)

O qual(a qual, os quais, as quais) substituirá que e quem:

com as preposições sem, sob:

Foi este o viaduto sob o qual estacionei meu carro.

Eis aí um político sem o qual os baianos viveriam melhor.

com preposições de mais de uma sílaba (para, sobre, durante,...):

Muitos já conheciam os dois autores sobre os quais você falou na palestra.

São duas as estátuas perante as quais vocês deverão perfilar-se.

com locuções prepositivas:

Morei na cidade acerca da qual trata este artigo.

Eis um monumento diante do qual não se consegue ficar sem se emocionar.

para evitar ambigüidade:

Aquele homem é o prefeito da cidade, ao qual todos vêm elogiando.

Aquele homem é o prefeito da cidade à qual todos vêm elogiando.

Encontraram este documento na entrada do prédio no qual ocorreu o crime.

Cujo (a)(s) tem sempre valor de posse. Se separarmos as orações em períodos distintos, pode-se mesmo substituir cujo(a)(s) pelo possessivo seu (sua)(s). Observe que cujo pode (e deve!) ser preposicionado.

Visitei ontem uma loja cujo proprietário disse ser tio do prefeito.

(Conheci ontem uma loja. Seu proprietário disse ser tio do prefeito.)

As casas cujas janelas são de estilo barroco valem muito mais.

(As casas valem muito mais. Suas janelas são de estilo barroco.)

Já li um romance a cujo autor você se refere neste artigo.

(Já li um romance. Você se refere a seu autor neste artigo.)

Conheço uma cidade em cujas ruas você poderia filmar esta cena.

(Conheço uma cidade. Você poderia filmar esta cena em suas ruas.)

Não pretendo apoiar candidatos com cujas idéias não concorde.

(Não pretendo apoiar candidatos. Não concordo com suas idéias.)

O livro de cuja capa tirei esta ilustração tem mais de cem anos.

(O livro tem mais de cem anos. Tirei esta ilustração de sua cap

PRONOMES POSSESSIVOS

Os pronomes possessivos traduzem ideia de posse relacionada às pessoas do discurso.

Quadro dos pronomes possessivos

Observações sobre os pronomes possessivos

As flexões dos possessivos em gênero ou em número não dependem do(s) possuidor(es), mas

da(s) "coisa(s) possuída(s)":

Minha filha, onde estãoseus jogos e suas bonecas? Agora mesmo vi seu skate lá na sala.

Na referência ao ouvinte (2ª pessoa - tu ou você) deve-se estar atento ao pronome a ser usado:

Tu deixaste teu jogo sobre a mesa.

Você deixou seu jogo sobre a mesa.

Em certos casos, pode ser conveniente (para evitar-se ambigüidade) substituir seu(s) por dele(a)(s) ou de você(s).

Rodolfo, minha filha disse que sua bicicleta está danificada. (ambíguo)

Rodolfo, minha filha disse que a bicicleta dela está danificada.

Estilisticamente, costuma-se substituir o possessivo por pronome pessoal átono:

Ele me raspou a cabeça... e o bolso! ( = minha cabeça... e meu bolso)

Ela nos pagava o lanche diário e ainda nos dava dinheiro para o cinema. ( = nosso lanche)

A mudança na colocação do possessivo pode alterar-lhe o sentido:

Minha camisa ficou bastante suja.

minha camisa = aquela camisa, a que eu usava no momento.

Camisa minha não fica tão suja como esta.

camisa minha = qualquer das minhas camisas.

Não é adequado usar pronome possessivo antes de palavras que denominem partes do corpo (trata-se de redundância)

Paulo ainda trazia em suas mãos a arma que usara pouco antes. (inadequado)

Paulo ainda trazia nas mãos a arma que usara pouco antes. (correto)

PRONOMES DE TRATAMENTO

Os pronomes de tratamento são expressões usadas para se dirigir às pessoas com quem se fala (2.ª pessoa). Eles representam as formas educadas, de acordo com a idade ou cargo ocupados.

"Tratamento" é a forma pela qual o sujeito falante se dirige ao interlocutor, referindo-se à pessoa a quem se fala. Embora esse tratamento seja dirigido à segunda pessoa, a concordância gramatical deve ser feita com a terceira pessoa.

Exemplo:

Você deveria mudar essa roupa para ir à festa.

Exemplos de pronomes de tratamento, suas situações de uso e suas abreviações:

Exemplos práticos de frases com pronomes de tratamento

  • Senhora, por favor, me desculpe. A troca do seu produto será realizada em instantes.
  • Vossa Excelência estará presente na Câmara dos vereadores esta tarde?
  • Todos registraram a visita de Sua Santidade ao Brasil.
  • Vossa Magnificência solicitará uma cerimônia especial para abertura do ano letivo?
  • Vossa Majestade cumpriu com perfeição o compromisso de coroação.
  • Vossa Reverendíssima irá realizar cerimônias da igreja hoje?
  • Vossa Senhoria se fará presente na reunião.

Sua ou Vossa: qual é o correto?

As duas formas de tratamento estão corretas. O emprego do pronome vossa deve ser feito quando estamos falando diretamente com a pessoa. Já o pronome sua deve ser utilizado quando estamos falando sobre a pessoa.

Exemplos:

Vossa Senhoria prefere que eu lhe entregue os documentos agora?

Sinto informar que Sua Senhoria, o diretor da empresa, chegará em cima da hora.

PRONOMES INDEFINIDOS

São pronomes de 3ª pessoa que se referem aos seres, indefinindo-os (alguém, quem,...) ou indefinindo a quantidade de seres (algumas, muitos...). São eles:

Observações sobre o pronome indefinido

Os pronomes indefinidos podem ter função adjetiva ou substantiva:

Alguns homens batem à porta, outros nem isso fazem. (pronome adjetivo e pronome substantivo, respectivamente)

Muito, pouco, mais, menos, tanto e bastante podem tornar-se advérbios:

Ela reclamou bastante e, como o chefe ficou muito nervoso, só a deixou sair mais tarde.

Há indefinidos - certo(a)(s), todo(a)(s), vário(a)(s), diverso(a)(s), qualquer, quaisquer) ‑ que mudam de significado e de classe (tornam-se adjetivos) quando se pospõem a um substantivo:

Diversos alunos nem conseguiram resolver o problema.

Muitos encontraram resultados diversos daquele fornecido pela entidade.

Algum(a) e nenhum(a) têm plural quando antepostos a substantivos; quando pospostos, só se usam no singular (e, nesse caso, ambos têm valor negativo):

Temos algumas ferramentas que poderão ser úteis.

Ele não trouxe ferramenta nenhuma. (Não se emprega "ferramentas nenhumas")

Nós não temos preocupação alguma. (Não se emprega "preocupações algumas")

Todo (a), no singular e sem artigo, significa qualquer, cada.

Todos o (e seus femininos e plurais); com artigo significa inteiro:

Todo prédio tem escada de incêndio. (=Todos os prédios / qualquer prédio / cada prédio)

Todo o prédio precisa ser pintado. (=O prédio inteiro / O prédio todo...)

Alguns pronomes indefinidos como todo, tudo, nada nenhum (assim como certos advérbios como nunca ou sempre) costumam gerar generalizações. Por conta disso devem ser evitados em redações, já que podem acabar gerando afirmações falsas.

Ex.: Tudo que os paulistas fazem tem segundas intenções.

Nenhum mineiro respeita o Espírito Santo.

Entenderam o perigo de generalizar? Então, tenhamos cuidado.

PRONOMES DEMONSTRATIVOS

São palavras que se referem a seres ou ideias, localizando-os no espaço, no tempo ou num contexto linguístico. Vamos entender isso melhor observando, primeiramente, a tabela abaixo.

Podemos, então, entender que os pronomes demonstrativos ajudam a localizar um termo e a fazer referência a esse termo. Isso pode acontecer em relação a sua localização no espaço, que quer dizer, em relação a "qual a posição daquele termo na frase". E isso também pode ser em relação a localização temporal, no tempo, ou seja, "quando", ou "Qual a sua localização no tempo: passado, presente ou futuro?".

Vejamos alguns exemplos:

Nesta escola, preocupamo-nos com o ensino, sim, mas também com a educação.

Esse teu filho não foi nosso aluno no ano passado?

Aquele ali não é nosso professor de artes do ano passado?

Neste ano, ainda farei uma bela viagem.

Não quero falar desse último fim de semana, que me foi funesto.

Fui para lá em 1980. Naquele ano contava com vinte e dois anos.

Obs.: * É comum empregar-se este(a)(s) para fato ou tempo futuro imediato:

Eu me encontrarei com ele esta noite e aí acertaremos.

Localização contextual

Um terceiro tipo de caso de aplicação do pronome é a localização de um termo ou expressão no contexto da frase.

este(a)(s), isto

a) para referência a algo que será mencionado a seguir:

Só não entendi isto: por que eles não foram premiados?

b) para referência ao(s) último(s) dos elemento(s) mencionado(s) anteriormente:

Ele estudou no Anchieta e no Estadual. Este era considerado o melhor colégio da cidade.

esse(a)(s), isso

para referência ao que foi mencionado anteriormente:

Tudo isso que o senhor disse será levado em consideração, esteja tranqüilo.

Passar alguns dias à beira de um rio? Claro que nesse programa eu o acompanho!

aquele(a)(s), aquilo

para referência ao(s) primeiro(s) dos elemento(s) mencionado(s) anteriormente, distinguindo-o(s) do(s) último(s):

Peça a um político que interfira para que se acelere a construção de um hospital ou de uma escola, mas não lhe peça que lhe consiga um cargo; isto enoja; aquilo, sim, enobrece.

(aquilo = pedir a um político que interfira para que uma obra se acelere)

Minha prima, meu tio e minha tia me receberam bem; *aquela melhor do que **estes.

*aquela =: Minha prima; **estes = Meu tio e minha tia

Observações sobre o pronome demonstrativo

I. mesmo(a)(s), próprio(a)(s), semelhante(s) e tal(is), quando acompanham outro pronome e quando remetem a elemento expresso anteriormente:

Elas só sabem elogiar a si mesmas.

Ele ficou calado e eu fiz a mesma coisa (ou o mesmo).

II. o, a, os, as, quando equivalerem a outro demonstrativo (isso, aquilo, aquela...)

Bonita demais, ela o é; se é rica eu não sei.

Vê aquelas estrelas? A de baixo chama-se Estrela de Magalhães.

Você não pode mesmo entender o que pretendo fazer.

III. O artigo e o pronome demonstrativo se excluem mutuamente.

Como já vimos na aula sobre o artigo, não faz sentido unir o pronome demonstrativo com um artigo. Sendo assim, é errado construir uma frase como "O este rapaz é atleta". Digamos apenas "Este rapaz é atleta".

IV. O pronome demonstrativo pode se unir a preposições para compor contrações e crases. Veja os exemplos abaixo.

RESUMÃO: Mapa mental de "Pronomão"

EXERCÍCIOS

BLOCO 1: PRONOMES PESSOAIS

QUESTÃO 01 (Assunto: Uso dos pronomes pessoais)

Complete com EU, ME ou MIM.

a) Deixaram tudo para ________.resolver.

b) Quase não ________ ajudaram.

c) O que há entre você e ________.

d) Existe amizade entre ________ e ti.

e) Deram tapioca para ________ provar.

f) Deixe __________ sossegar aqui.

g) Deram chances para __________ e ela.

h) __________ e Gi namoramos.

i) Você quer saber sobre __________ e Ana.

j) Disseram que é para __________ ler em voz alta.

QUESTÃO 02 (Assunto: Identificação dos pronomes pessoais)

Identifique todos os pronomes pessoais retos e oblíquos presentes abaixo, na letra da parlenda "Rua 24":

Nós quatro,

Eu com ela,

Eu sem ela,

Nós por cima,

nós por baixo.

Lá na rua 24

A mulher matou um sapo

Com a sola do sapato

O sapato encolheu

A mulher morreu.

O culpado não fui eu;

O culpado foi aquele que se mexeu.

(Domínio público; cultura popular brasileira)

QUESTÃO 03 (Assunto: Emprego dos pronomes pessoais)

Reescreva as orações abaixo substituindo as expressões em destaque pelos pronomes oblíquos adequados. Faça as adaptações necessárias às frases:

a) Lillyan, empreste para mim este livro?______________________________

b) Soraya quer uma bicicleta e vai comprar ela. ________________________

c) Núbia e Mara fizeram o painel ontem. ______________________________

d) Núbia e César trouxeram balões para a festa. ________________________

e) Quem vai com nós? _______________________________

f) Deram para mim e Alanuma notícia boa. ____________________________

g) Você era magro quando eu conheci você. __________________________

QUESTÃO 4. Complete as lacunas com os pronomes eu ou mim:

1 - Entre _______ e Paulo nunca houve brigas.

2- Emprestar-me-ão alguns livros para _______ ler.

3- Nada fariam sem _______.

4 - O compromisso é muito difícil para _______ acreditar nele.

5 - Não deu para _______ vir.

A sequência correta em que aparecem os pronomes colocados nas frases acima é:

a) mim, eu, mim, eu, eu

b) eu, eu, mim, mim, mim

c) eu, mim, mim, eu, mim

d) mim, eu, mim, eu, mim

e) eu, mim, eu, mim, eu

QUESTÃO 5. Em uma das sentenças abaixo, o pronome está empregado incorretamente. Assinale-a:

a) Não é fácil para mim dizer estas verdades.

b) As revistas eram para eu ler, mas tomaram-nas.

c) A excursão partiu com nós todos.

d) Nunca pensei que houvesse desavença entre os alunos e mim.

e) Se si falassem mais, entender-se-iam melhor.

QUESTÃO 6. (DESU):

1 - Estes são assuntos que se podem tratar entre _____ e ti, sem pesar para nenhum dos dois.

2 - Disse-me que o senhor precisava falar-me e trouxe-me uma montaria para _____ cavalgar até a sua casa.

3 - Sabia que nada havia entre _____ e Gabriela.

4 - Não é fácil para _____ estar sempre à procura de emprego.

Os pronomes que completam corretamente essas frases são, pela ordem:

a) eu / eu / eu / eu

b) mim / eu / eu / eu

c) eu / eu / mim / eu

d) mim / eu / mim / mim

e) mim / mim / mim / mim

BLOCO 2 - PRONOMES DE TRATAMENTO

Questão 1 - Complete a cruzadinha com o pronome de tratamento adequado a cada pessoa.

1. Para o papa.

2. Tratamento formal para pessoas menos íntimas, do sexo masculino.

3. Para mulheres solteiras sem muita intimidade.

4. Para reis e rainhas.

5. Para pessoas com cargos elevados ou de alto prestígio.

6. Para religiosos, como bispos e pastores.

7. Para pessoas íntimas.

8. Para autoridades.

9. Para mulheres casadas ou com quem não temos intimidade.

Questão 2 ‑ Assinale a alternativa correta em resposta à seguinte pergunta:

O pronome de tratamento Vossa magnificência (ou Magnífico)é empregado para:

a) Reitores de universidades

b) Príncipes

c) Imperadores

d) religiosos

Questão 3 ‑ Complete cada uma das frases a seguir utilizando o pronome Vossa ou Sua:

a) ____________ Excelência quer assentar-se ao meu lado?

b) O evento terá a ilustre participação de____________Majestade, a imperatriz.

c) Contamos, ainda, com a presença confirmada de _____________Excelência, o Embaixador da Itália no Brasil.

Questão 4 ‑ Complete as frases com os pronomes de tratamento adequados.

a) ______ quer sair a que horas? Perguntou o empregado à princesa.

b) ______ é muito querido pelos brasileiros, disse o sacerdote ao Papa.

c) ______ , os dados que solicitou estão no gabinete presidencial.

BLOCO 3: PRONOMES INDEFINIDOS

Questão 01

Em todas as alternativas, a palavra destacada é pronome indefinido, EXCETO em

a) Queria ter algum brinquedo de parque só pra mim.

b) Ele se mudou diversas vezes, até chegar aqui.

c) O doutor tem agora muita terra, mas não tem ninguém para lhe fazer companhia.

d) Naquele dia, eu sentia tanto calor que comprei esses dois ventiladores.

e) As redações de Johan eram totalmente interessantes.

Questão 02. Muitas vezes, o deslocamento dos termos de uma frase pode provocar alteração do seu sentido básico. Isso acontece em todas as alternativas abaixo, MENOS:

a) Os alunos encontraram diversas soluções.

Os alunos encontraram soluções diversas.

b) Alucinado, o rapaz saltou do trem.

O alucinado rapaz saltou do trem.

c) Ela levava bastantes boias para o sítio.

Ela levava boias bastantes para o sítio.

d) A criança perguntava pelo pai todo o dia.

A criança perguntava pelo pai o dia todo.

BLOCO 4: PRONOMES DEMONSTRATIVOS/GERAIS

Questão 01

No trecho que a seguir transcrevemos, há vários pronomes. Leia com atenção.

"Com esta pandemia, todos nós fomos pegos de surpresa. Ninguém está a salvo de se contaminar, e por isso todos devemos nos preservar. Afinal, aquilo que mais importa é a vida, e a saúde - tanto a nossa quanto as daqueles que amamos. E uma certeza podemos ter: sairemos desta crise mais fortes do que nunca! "

Agora, identifique, nesse trecho:

a) um pronome pessoal do caso reto;

b) dois pronomes indefinidos;

c) dois pronomes demonstrativos;

d) duas contrações de pronomes demonstrativos com preposições.

Questão 02

Em relação aos pronomes demonstrativos e pessoais, qual a alternativa que conterá a sequência correta para completar as lacunas a seguir?

Por favor, passe _______ lapiseira que está aí perto de você; _____ aqui não serve para _____ desenhar.

a) aquela, esta, mim
b) esta, esta, mim
c) essa, esta, eu
d) essa, essa, mim
e) aquela, essa, eu

Questão 03

Complete com os pronomes demonstrativos adequados.

a) Julia, ______ livro que você está segurando é sobre a consciência negra.

b) Queria ler ______ livro que está na última prateleira.

c) ______ livro aqui eu ganhei no meu aniversário. 

Questão 04

Observe o uso correto do pronome demonstrativo:

Agora complete as lacunas com os pronomes demonstrativos em destaque.

ESTE                  AQUILO           ESTA                 ESTES                   ESTA

AQUELA            ESSE              AQUELE              ISTO                 ESSES

a) ____________ bicicleta é minha; _____________ é a sua?

b) Guarde ___________ celular na bolsa.

c) Você conhece ___________ professora nova lá?

d) O que é ___________ atrás da porta?

e) ___________ lápis são meus e ___________ no chão é seu.

f) O que é ___________ que Leon escondeu?

g) Ajeite ___________ mesa perto de você.

Atividade do livro didático:

Leia atentamente a seção "Isso eu ainda não vi", nas páginas 79 e 80 do seu livro didático. Copie em seu caderno as questões e a teoria contidas nas perguntas 1 e 2, incluindo o conteúdo explicativo Sobre próclise, mesóclise e ênclise, e seus exemplos. Este conteúdo é complementar à matéria de pronomes que estamos estudando.

Após copiar e ler, tente responder às questões abaixo.

01. Indique o período que apresenta colocação pronominal contrária às regras da norma padrão:

a) Causou-lhe decepção a reação da irmã, embora não lhe ficasse querendo mal por isso.

b) Ai! Nem me quero lembrar dos dias em que se andavam agredindo sem quê nem porquê!

c) Ninguém dirigiu-se ao chefe, em ocasiões como aquela, dando-se ares de tanta importância!

d) Depois de algum tempo, os amigos se reencontraram, muitos sem nem o terem desejado.

e) Nunca lhe darei tanto dinheiro, que o faça tornar-se um beberrão.

02. Não é possível a colocação opcional do pronome átono em:

a) Dever-se-iam preocupar com os detalhes.

Deveriam preocupar-se com os detalhes.

b) Elas queriam despir-se aqui.

Elas queriam-se despir aqui.

c) Não vim aqui para o incomodar.

Não vim aqui para incomodá-lo.

d) Tenho-me esforçado bastante.

Tenho esforçado-me bastante.

e) Visitá-lo-ei amanhã de manhã.

Eu o visitarei amanhã de manhã.

03. A colocação do pronome átono grifado está classificada e justificada corretamente apenas em:

a) Já lhe disse isto mil vezes. (Próclise, por causa do advérbio antes do verbo)

b) Jamais arrepender-me-ei disso. (Ênclise, por ser futuro do presente)

c) O rapaz deve-se casar hoje. (Mesóclise, por causa da locução verbal)

d) Segundo disseram-me, ele morreu. (Próclise, por causa da conjunção subordinativa)

e) Em se tratando de caso grave, procure-me. (Ênclise, por causa do gerúndio

04. Assinale o período que apresenta colocação pronominal satisfatória às regras da norma padrão.

a) Causou-lhe decepção a reação inesperada da irmã, embora não ficasse querendo-lhe mal por isso.

b) Ai! Nem me quero lembrar dos dias em que agrediam-se sem quê nem porquê!

c) Depois de algum tempo, os amigos se reencontraram, muitos sem nem o terem desejado.

d) Nunca lhe darei tanto dinheiro que faça-o tornar-se beberrão.

e) Ninguém se teria dirigido ao chefe, naquela ocasião, se dando ares de maior importância!


Atividade de Leitura:

Gênero: quadrinhos

Leia o livro disponibilizado na forma de e-book para você e sua turma, "Independência do Brasil".

Procure realizar sua leitura de maneira prazerosa, e compreendendo os fatos e detalhes da obra.

Após a leitura, responda de maneira simples, com suas palavras:

  • Qual é o título da obra?
  • Quem é o autor?
  • Qual é o tema central?
  • Quem são os personagens principais da história?
  • Qual o papel das imagens no decorrer da história?
  • A língua portuguesa usada na história é uma representação bem humorada do português usado em Portugal. Estudamos isso em variação linguística, no início do ano. Você consegue perceber alguma diferença? Cite dois exemplos de "particularidades" dessa linguagem.
  • Cite pelo menos duas curiosidades históricas que você descobriu a partir destes quadrinhos.
  • Caso queira, realize alguns dos passatempos contidos após a história.

Atividade do livro didático

Leia atentamente a seção "Isso eu ainda não vi", nas páginas 79 e 80 do livro didático. Copie no caderno o conteúdo dos tópicos 1 e 2, incluindo o conteúdo explicativo sobre próclise, mesóclise e ênclise, e seus exemplos. Este conteúdo é complementar à matéria de pronomes que estamos estudando.

Por hora, é só!

Até breve.

Abraço da Tuca®